12 mai Aleitamento Materno

A nutrição e a amamentação


lyingdown

Por Fernanda Mariz – Nutricionista

A sensação que durante a amamentação a mulher sente mais fome é verdadeira, porque nesse período há um grande gasto calórico. Entretanto deve-se ter atenção quanto à qualidade dos alimentos a serem consumidos.

Algumas mães relatam que certos alimentos podem contribuir para o aparecimento de sintomas como cólica, gases e irritabilidade nos bebês.

Eu observo, na prática, que os alimentos que estão mais associados a esses sintomas são: chocolate, feijão, cebola, repolho, pimenta e leite. Mas cada criança pode reagir de forma diferente, não há regras. Por isso a importância de observar eventuais sintomas e evitar o consumo dos alimentos que forem associados com eles.

Deve-se beber bastante líquido para suprir a produção de leite, que é de em média, 800ml por dia. Beba durante todo o dia e quando for amamentar, deixe sempre um copo de água perto. O importante é não sentir sede.

É recomendado evitar o uso de bebidas que contenham cafeína (café, chá, refrigerante, energéticos, chocolate), ou limitar o consumo em até 300 mg por dia (cerca de 3 xícaras pequenas de café). Mas se perceber que o bebê fica irritadiço depois que houve a ingestão da cafeína, o ideal é cortar até o fim da amamentação.

Quando uma mãe que amamenta consome álcool, parte da bebida passa para o leite materno. Sabe-se que, em aproximadamente duas horas, uma dose de álcool (1 taça de vinho ou 1 copo de cerveja) é metabolizado e eliminado pelo corpo. Portanto se uma mãe quiser ingerir uma dose de bebida alcoólica a recomendação é que não beba se for amamentar nas próximas 2 ou 3 horas.

Amamentar é tudo de bom! Para muitas mulheres essa não é uma tarefa fácil. Felizmente existem profissionais especializados a dar auxílio para que a amamentação seja um sucesso. O importante é não desistir.

 

Deixe seu comentário