Voce esta vendo os artigos na categoria “SMAM”
25 jul SMAM

27ª Semana Mundial de Aleitamento Materno #SMAM2018


Semana Mundial de Aleitamento Materno 2018 – de 1 a 7 de agosto.

SEMANA MUNDIAL DE ALEITAMENTO MATERNO 2018 (2)

wbw-logo_Portuguese_Brazil

O lema da Semana Mundial de Amamentação de 2018 é Amamentação: alicerce da vida. A amamentação adequada ajuda a prevenir todas as formas de desnutrição e tem efeitos positivos para crianças e mães, durante toda a sua vida. A amamentação é uma intervenção ambiental inteligente que contribui à segurança alimentar, mesmo em tempos de crise. Proteger, promover e apoiar a amamentação é crucial para a saúde do nosso planeta e para a população. Além de ser o pilar do desenvolvimento da saúde das crianças, a amamentação é também o alicerce do desenvolvimento de um país. É um grande equalizador social que ajuda a romper o ciclo da pobreza.

Para que a amamentação possa triunfar é necessário trabalhar em equipe. Ao reunir diferentes partes interessadas dos setores de saúde, comunidade e local de trabalho e incluindo autoridades locais, podemos criar uma cadeia de apoio calorosa para as mães que amamentam. Mensagens consistentes e sistemas de encaminhamento apropriados em toda a cadeia de atendimento garantirão que a díade mãe-bebê se beneficie do apoio contínuo e da assistência qualificada. A WABA coordena um projeto em Penang, na Malásia, para criar uma comunidade amiga da amamentação, com o objetivo final de integrar uma atitude favorável à amamentação em iniciativas voltadas para cidades saudáveis e desenvolvimento sustentável.

Você pode criar uma cadeia calorosa de apoio à amamentação onde quer que esteja. Você tem um exemplo de uma cadeia de apoio em sua comunidade? Compartilhe suas experiências e juntos podemos lançar as bases para um futuro mais saudável, mais próspero e sustentável.

ATIVIDADES

Seja onde estiver, você também pode informar, ancorar, envolver e galvanizar a ação para a amamentação como o alicerce da vida. Eis algumas atividades que você pode considerar.
INFORMAR
• Suscitar a consciência sobre os riscos e desvantagens da alimentação artificial, especialmente nas populações vulneráveis.
• Informar sobre os efeitos duradouros da amamentação ideal.
• Promover a amamentação como forma de reduzir a pegada de carbono.
• Ter conversas sobre o custo de não amamentar para as famílias e o país.
ANCORAR
• Incluir a proteção, promoção e apoio ao aleitamento materno exclusivo em programas de combate ao sobrepeso e à obesidade.
• Convencer os ministérios, por exemplo o Ministério da Agricultura, que a segurança alimentar começa com a garantia da amamentação ideal.
• Integrar a amamentação nos currículos de graduação e pós-graduação para todas as profissões relevantes.
• Integrar a amamentação em programas que abordam a saúde e o desenvolvimento da mãe, do recém-nascido, da
criança, do adolescente.
• Assegurar que a Diretriz Operacional das Nações Unidas de 2017 sobre a Gestão da Alimentação de Bebês e
Crianças Pequenas em Emergências seja aplicada em todas as intervenções de ajuda de emergência.
ENVOLVER
• Engajar organizações que trabalham com nutrição, fome, segurança alimentar, ajuda alimentar, meio ambiente, mudanças climáticas e redução da pobreza.
• Fazer participar os jovens na elaboração de abordagens inovadoras para promover mudanças.
• Fazer compartilhar os homens e outros membros da família nos cuidados e responsabilidades domésticas.
• Desenvolver a capacidade de equipes multidisciplinares de profissionais e trabalhadores leigos em amamentação,
afim de criar uma cadeia calorosa de apoio às mães.
GALVANIZAR
• Promover a implementação da Iniciativa Hospitais Amigos da Criança e de programas comunitários que aconselham e apoiam as mães que amamentam.
• Exigir políticas de maternidade e proteção parental baseadas na Convenção de Proteção à Maternidade da OIT como um padrão mínimo.
• Implementar e monitorar o Código Internacional de Comercialização de Substitutos do Leite Materno inteiro e as resoluções pertinentes da Assembleia Mundial da Saúde.
• Monitorar o impacto ambiental da produção, distribuição e consumo das fórmulas infantis.
• Defender um maior investimento em programas de amamentação, a todos os níveis.

18 jul Aleitamento Materno SMAM

Semana Mundial de Aleitamento Materno 2017


De 1 a 7 de agosto, acontece a Semana Mundial de Aleitamento Materno 2017.

A SMAM 2017 comemora o trabalho em conjunto para o bem comum, que produz resultados sustentáveis, maiores que a soma de nossos esforços individuais.

wbw2017-logo-bra5

Aprendemos com a SMAM 2016 que a promoção, proteção e apoio à amamentação são fundamentais para o desenvolvimento sustentável.

Agrupamos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em quatro Áreas Temáticas, que se relacionam entre si e com a amamentação. Esses quatro grupos nos ajudam a definir o nosso trabalho no contexto dos ODS. A partir deste ano, esses grupos também nos ajudarão a identificar outros grupos para trabalhar.

A SMAM 2017 irá proporcionar uma plataforma para colaboração a longo prazo. Para mais informações, ideias e ferramentas para ação, por favor, visite o website worldbreastfeedingweek.org para planejar e medir os sucessos para os próximos anos.

objetivos_port

Várias mãos fazem o trabalho ficar mais leve e cada um de nós tem uma parte a desempenhar! Mãos à obra!!!

NUTRIÇÃO, SEGURANÇA ALIMENTAR E REDUÇÃO DA POBREZA

Nutrição: As crianças amamentadas recebem nutrição ideal e proteção contra infecções.

Segurança Alimentar: O leite materno tem fonte segura e assegura a alimentação mesmo em tempos de crises humanitárias.

Redução da Pobreza: A amamentação é uma forma de baixo custo para alimentar os bebês, sem sobrecarregar o orçamento doméstico.

ALGUNS FATOS

• A desnutrição, incluindo a não amamentação contribui para 45% de todas as mortes de crianças com menos de 5 anos de idade anualmente.

• A não amamentação está associada a perdas econômicas de cerca de US$302 bilhões anualmente ou 0.49% da renda nacional bruta (RNB) per capita.

SOBREVIVÊNCIA, SAÚDE E BEM-ESTAR

Sobrevivência: A amamentação melhora significativamente a saúde, o desenvolvimento e a sobrevivência de bebês e crianças.

Saúde e bem-estar: A amamentação melhora significativamente a saúde, o desenvolvimento e a sobrevivência de bebês e crianças, bem como a saúde das mulheres, tanto a curto como a longo prazo.

ALGUNS FATOS

• O custo financeiro de um programa para implementar a Estratégia Global para a Alimentação de Lactentes e Crianças de Primeira Infância da OMS/UNICEF em 214 países é estimado em US$130 por nascido vivo. O investimento em serviços eficazes para aumentar e manter as taxas de aleitamento materno, provavelmente proporcionará um retorno dentro de alguns anos, bem como possivelmente em apenas um ano.

• Em média, os bebês amamentados têm um quociente de inteligência (QI) de 2,6 pontos superiores aos dos bebês não amamentados, com diferenças maiores para duração mais longa da amamentaçãoaún mayores ante períodos de lactancia más prolongados.

MEIO AMBIENTE E MUDANÇA CLIMÁTICA

Meio ambiente: O leite materno é um alimento natural e renovável, que é seguro para o meio ambiente, produzido e entregue sem causar poluição, sem uso de embalagem e sem desperdício.

Mudança climática: A produção e o consumo de fórmulas infantis geram emissões de gases do efeito estufa (GEE) que aceleram o aquecimento global.

ALGUNS FATOS

• 720,450 toneladas de formula infantil vendidas anualmente em 6 países asiáticos geram quase 2,9 milhões de toneladas de GEE. Isso equivale a quase 11.200 milhões de quilômetros (km), impulsionado por um veículo de passageiro médio ou 1,03 milhão de toneladas de resíduos enviados para aterros sanitários.

• Nas indústrias, estima-se que mais de 4000 litros de água sejam necessários para produzir 1 kg de pó de fórmula infantil.

PRODUTIVIDADE DAS MULHERES E EMPREGO

Produtividade das mulheres: Os empregadores se beneficiam de ter uma força de trabalho mais motivada e produtiva, devido ao menor absenteísmo, mais lealdade ao emprego e menor rotatividade de funcionárias.

Emprego: A proteção parental e outras políticas no local de trabalho podem ajudar as mulheres a combinarem a amamentação com o trabalho remunerado.

ALGUNS FATOS

• Para cada mês adicionado à licença-maternidade remunerada, reduz em 13% a taxa de mortalidade infantil.

• Apenas 53% dos países atendem ao padrão mínimo da OIT de 14 semanas de licença-maternidade.

Fonte: WABA

24 jul SMAM

Semana Mundial de Aleitamento Materno – SMAM 2014 – 1 a 7 de agosto


Amamentação, uma vitória para toda vida!

10545085_733612880030077_1642141915_nComo a amamentação e os ODM estão ligados?

Em 1990, oito objetivos globais, os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), foram estabelecidos por governos e pelas Nações Unidas para combater a pobreza e promover o desenvolvimento saudável e sustentável de uma forma abrangente até 2015. Temos “contagens regressivas” regulares para avaliar o progresso alcançado quanto aos objetivos. Neste ano o tema da Semana Mundial da Amamentação (SMAM) WABA vem responder à atual contagem regressiva para alcançar os “Objetivos do Milênio”, afirmando a importância de aumentar e manter o apoio, a promoção e a proteção a amamentação na agenda pós-2015, envolvendo o maior número de grupos e pessoas de diversas idades possíveis. O ano de 2014 é também da Copa do Mundo de Futebol! A amamentação proporciona uma boa saúde e nutrição, sendo ambas importantes para o esporte. Então vamos todos marcar um gol ou mais – o gol da amamentação – para a vida e para o esporte!

Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) foram estabelecidos para serem alcançados até 2015 – no próximo ano! Embora muito progresso tenha sido alcançado, ainda existe muito a ser trabalhado. Aqui estão alguns exemplos: a pobreza diminuiu, mas ainda uma em cada oito pessoas vai para cama com fome. A desnutrição afeta cerca de um quarto de todas as crianças no mundo. O excesso de peso, outra forma de má nutrição está se tornando mais comum também.

Nas últimas duas décadas, a mortalidade infantil diminuiu em 40%, mas ainda quase 7 milhões de crianças abaixo de cinco anos morrem a cada ano, principalmente por doenças preveníveis. A medida que a taxa global de mortalidade de menores de cinco anos tem diminuído, a proporção de mortes neonatais (durante o primeiro mês de vida) compromete o aumento proporcional de todas as mortes infantis.

No mundo, a mortalidade materna diminuiu de 400 por 100.000 nascidos vivos em 1990 para 210 em 2010, mas menos da metade das mulheres dão à luz em Hospital Amigo da Criança.

Ao apoiar, promover e proteger a amamentação, VOCÊ pode contribuir para cada um dos ODM de forma substancial. A amamentação exclusiva e a alimentação complementar adequada são intervenções importantes para melhorar a sobrevivência infantil, salvando potencialmente cerca de 20% das crianças abaixo de cinco anos. Vamos rever como o Comitê Científico em Nutrição da ONU associou o aleitamento materno a cada um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

Objetivo 1 – Erradicar a pobreza extrema e a fome
A amamentação exclusiva e a continuidade da amamentação por dois anos fornece a mais alta qualidade de energia e nutrientes, pode ainda ajudar a prevenir a fome e a má nutrição. A amamentação confere custo e benefício ao alimentar bebês e crianças. É acessível para todos e não sobrecarrega os orçamentos familiares, em comparação com a alimentação artificial.

Objetivo 2 – Atingir o ensino básico universal
A amamentação e a alimentação complementar adequada são fundamentais para o aprendizado. Amamentação e alimentos complementares de boa qualidade reduzem significativamente o risco de baixa estatura, e assim melhora o desenvolvimento mental e, em consequência promoveo aprendizado.

Objetivo 3 – Promover a igualdade entre os sexos das mulheres
A amamentação promove a equidade entre os sexos, dando a criança um bom começo de vida. A maioria das diferenças de crescimento entre os sexos começam como os alimentos complementares são adicionados à dieta, e a preferência de gênero começa a agir sobre as decisões de alimentação. A amamentação é um direito único da mulher, e deve ser apoiada pela sociedade, por exemplo, através das leis deproteção à maternidade

Objetivo 4 – Reduzir a mortalidade infantil
A mortalidade infantil pode ser facilmente reduzida em cerca de 13%, apenas com melhores práticas de amamentação, e 6% com melhores práticas da alimentação complementar. Além disso, cerca de 50-60% da mortalidade de menores de 5 anos é secundária à desnutrição, amplamente causada por alimentação complementar inadequada, seguida de más práticas de amamentação.

Objetivo 5 – Melhorar a saúde materna
A amamentação está associada a diminuição da perda de sangue no pós-parto, diminuiu o câncer de mama, de ovário, de endométrio e a osteoporose. A amamentação também contribui para o aumento dos intervalos entre partos, reduzindo os riscos de gestações próximas uma da outra.

Objetivo 6 – Combater HIV/AIDS, a malária e outras doenças
A amamentação exclusiva juntamente com a terapia antirretroviral para mulheres e bebês pode reduzir a transmissão de HIV da mulher para a criança a um nível muito baixo.

Objetivo 7 – Garantir a sustentabilidade Ambiental
A amamentação está ligada ao menor desperdício da indústria de leite, farmacológico, bem como o desperdício de plástico e de alumínio, reduz ainda o uso de gás e demais combustíveis.

Objetivo 8 – Estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento
A Estratégia Global para a Alimentação de Lactentes e Crianças de Primeira Infância promove a colaboração multi-setorial. Pode criar várias parcerias para apoiar o desenvolvimento por meio de programas em prol da amamentação e da alimentação complementar.

WABA – A Semana Mundial de Amamentação é coordenada pela Aliança Mundial para Ação
em Aleitamento (WABA), é uma aliança mundial de pessoas, organizações e redes dedicadas
ao apoio, promoção e proteção ao aleitamento materno em todo o mundo, fundamentada na
Declaração de Innocenti, os Dez Passos Para Nutrir o Futuro e a Estratégia Global da OMS/
UNICEF para a Alimentação de Lactentes e Crianças de Primeira Infância.Seus principais
associados são a Academia de Amamentação de Medicina (ABM), Rede Internacional em
Defesa do Direito de Amamentar (Rede IBFAN), Associação Internacional de Consultores
em Lactação (ILCA), La Leche League Internacional (LLLI), Wellstart Internacional (WI). A
WABA tem estatus consultivo com o UNICEF, e como ONG tem estatus consultivo especial
com o Conselho Econômico e Social das Nações Unidas (ECOSOC).

24 jul SMAM

Convite – Semana Mundial de Aleitamento Materno – SMAM 2014


10545085_733612880030077_1642141915_nDurante a primeira semana de agosto (1 a 7) a Casa Curumim estará com uma programação especial para a Semana Mundial de Aleitamento Materno – SMAM 2014, promovida pela WABA (Aliança Mundial para Ação em Aleitamento).

O tema deste ano é -> Amamentação: uma vitória para toda vida!

No dia 2 de agosto participaremos da Hora do Mamaço que acontece em São Paulo a partir das 10h na Casa das Rosas (Av. Paulista, 37). Esta é a 3ª edição do evento que também acontece em outras cidades do Brasil. É uma iniciativa da AMS Brasil. Para saber se haverá em sua cidade, entre no blog do evento: http://goo.gl/MW3jeG

No dia 5 de agosto o Grupo gratuito de Aleitamento Materno será especial. Haverá uma vivência musical com nossa querida Giovanna Puerto, uma roda de bate-papo sobre amamentação, a transmissão de um filme seguida de um coffee break. Bebês, maridos e vovós são benvindos :)

Durante toda a semana divulgaremos relatos e fotos de nossas pacientes e seguidoras com seus bebês mamando, uma maneira de incentivar mais mães a procurarem ajuda quando necessário e tocar pais e avós sobre a importância do apoio para o sucesso do aleitamento.

Durante os sete dias publicaremos artigos escritos pelos profissionais da Casa Curumim sobre amamentação no blog e no facebook.

Marquem na agenda e não esqueçam! Nos vemos em breve.

Casa Curumim

hora mamaco

 

smam14

 

Página 1 de 11