15 fev Temas em Pediatria

DICA: O cansaço do final do dia: de quem? Da mãe? Do bebê?


Após um longo dia cuidando do seu bebê, à noitinha, na hora de começar a rotina noturna, tudo está muito difícil, “chegou a hora da bruxa”. Ele chora, esperneia. Não tem nada que o satisfaça.
Aqui estão algumas dicas para te ajudar a preparar-se para o adormecimento noturno do seu bebê.

Single-mother-exhausted-tired-frustrated

Você ficou o dia inteiro com o bebê, o amamentou, alimentou, brincou, trocou as fraldas, passeou, banhou. Ao final do dia, na hora de colocá-lo para dormir, está muito difícil: o bebê chora, tudo que você oferece a ele não o satisfaz, você não sabe mais o que fazer e às vezes chega a chorar junto com ele.

Triste, frustrada, telefona para seu marido, contando o ocorrido. Quando ele chega em casa, você passa o pequeno “gremlin” para os braços do papai. O papai conversa um pouquinho com ele, embala no colo, põe o pequeno para dormir e em alguns minutos o bebê adormece. Você não sabe se chora, fica ressentida ou simplesmente fica feliz, pois finalmente, com o pai, ele adormeceu!

Os bebês sabem diferenciar o pai e a mãe! Eles sentem tudo! Se você vai colocá-lo para dormir quando está estressada, cansada, com fome, sem forças, nem paciência, apressada para que ele adormeça logo, para assim poder descansar, tomar um banho, comer alguma coisa ou simplesmente dormir são grandes as chances de que o processo de adormecimento seja difícil e longo. Algumas dicas que poderão ajudá-la:

- Tenha um tempo para você. Quando seu marido chegar em casa, deixe-o com o bebê! Saia por 20 minutos, meia hora, dê uma volta no quarteirão, vá até a padaria tomar um suco, comprar um pão fresquinho, dar uma caminhada, vá tomar um café com uma amiga. Permita-se sair à rua um pouquinho e ver que o mundo continua sendo o mundo. Lá fora, os carros passando na rua, as pessoas voltando do trabalho, trânsito, movimento. Quando você voltar para casa, tudo continuará igual, porém, você estará diferente. Se faz bem a você, também faz bem ao seu bebê. Essa baixa de energia é muito importante para você e influência diretamente no seu bebê, na forma como você relaciona-se com ele.

- Antes de colocar seu bebê para dormir, coma, beba algo, vá ao banheiro, tente desligar-se de tudo o que você ainda tem para fazer. Concentre-se apenas no momento do adormecimento do pequeno. Deixe o celular, computador, livros, os pensamentos que não são importantes de fora do quarto. Fique 100% com seu bebê Entre no quarto com ele, totalmente disponível: “Estou aqui para te ajudar a adormecer, está tudo bem!”.
O bebê humano nasce imaturo e depende totalmente de pelo menos um adulto que cuide dele integralmente. Comumente o adulto de referência, nessa fase, é a mãe. Principalmente no início da vida o bebê demanda que nos emprestemos a ele 100%! O bebê ocupa a mãe em demasia, é um trabalho intenso, contínuo, e muitas vezes pouco reconhecido! Essa demanda maciça (talvez única em intensidade, frente a tantas outras ao longo de nossas vidas), é árdua, e, portanto necessita de muito apoio e ajuda de qualidade!

Um bebê só ficará bem, se sua mãe estiver bem e sentir-se apoiada!

Maiana Rappaport- psicóloga/ psicanalista e consultora do sono de bebês e crianças.

Na Casa Curumim oferece: Oficina soninho bom do bebê de 0 a 6 meses, Consultoria do sono personalizada para bebês e crianças pequenas Oficina de reciclagem de vovós e vovôs na atualidade, grupo de pós-parto “Conversa de mães”, atendimento psicológico a gestantes, mães no pós-parto, depressão pós-parto, casais, adultos em geral.

“Oficina Soninho Bom do bebê de 0 a 6 meses”
Próxima oficina acontecerá dia 22/03/2017, quarta-feira
das 10h às 13h na Casa Curumim!
Vagas Limitadas!
Para informações e inscrições: soninhobomdobebe@gmail.com

Deixe seu comentário