Massagem para Bebês


Massagem para bebês – Oficina para pais e bebês

”Ao ser delicadamente tocada, acariciada, carregada no colo, aconchegada, confortada e ao receber as verbalizações carinhosas típicas para bebês, a criança aprende a tocar delicadamente, a acariciar, a aconchegar, a confortar e a emitir as mesmas verbalizações e a amar os outros.”
Ashley Montagu

A Shantala e o toque de borboleta são metodologias de massagem que visam um toque delicado, cuidadoso e tranquilizador. Destas abordagens é essencial saber sobre a qualidade do toque, a delicadeza das mãos e a mensagem que os dedos transmitem.

A massagem no seu bebê é um diálogo entre pais/cuidadores, e o bebê, para se conhecerem melhor, para se entenderem melhor e para criarem vínculos importantes para toda a vida.

O contato pele a pele é pura comunicação não verbal. É uma das principais premissas para a condição saudável dos bebês, uma necessidade real no âmbito fisiológico, psíquico e afetivo.

Para Frederick Leboyer o toque é um alimento. Tão ou mais importante que o alimento físico. “Ser carregadas, embaladas, acariciadas, tocadas, massageadas, cada uma dessas coisas é alimento para as crianças pequenas. Tão indispensáveis, se não mais, que vitaminas, sais minerais e proteínas. Quando são privadas de tudo isso e do cheiro e do calor e da voz que tão bem conhecem, as crianças, ainda que estejam fartas de leite, se deixam morrer de fome.”

Sua força curadora é capaz de regular os processos internos psiquicos e fisiológicos. Quem recebe bons toques na primeira infância tem a capacidade de distinguir limites, saber sobre auto regulação, sobre o prazer de estar vivo e da capacidade de transmitir afeto e amor na maturidade futura.

A partir de vivências seguras, cuidadosas e respeitosas que a criança experimenta, ela pode construir relações entre seus iguais igualmente seguras e respeitosas. Estamos falando portanto, da primeira educação sexual, pois acreditamos que a sexualidade é vivenciada deste o primeiro contato com o mundo relacional que ocorre no ato do nascimento, passando pela amamentação e continua com a maneira que essa criança é cuidada e tocada. Tocar ajuda a consolidar a imagem corporal e a experiência de prazer saudável.

O toque gentil é uma linguagem de afeto, de ternura e de conexão profunda entre pessoas. Para o bebê, permite que ele receba o mundo através da pele, sentindo a segurança e o bem estar de ser nutrido em todas as instâncias.

Nessa oficina ensinamos essas técnicas conhecidas de massagem para bebês, mas convidados os pais e cuidadores a descobrir seu próprio toque gentil que pode ser ofertado para o bebê como um presente primoroso, feito especialmente para aquele bebê. Convidamos a todos a sentir como cada toque é especial.

Proposta: Massagem Shantala e toque de borboleta para bebês na primeiríssima infância a partir dos 2 meses de vida.

4 tempos
• Práticas das técnicas de massagem Toque de borboleta e Shantala para bebês
• A linguagem dos sentidos; repertório de toques e a comunicação da pele
• Histórias e memoria da linguagem corporal do toque
• A importância da pele na experiência Humana pela visão de Sobre Frederick Leboyer, Eva Reich e Emmi Pikler

Valores: R$300,00 reais por família
Período: Sábado das 10 às 13 horas

Datas
7 de julho
18 de agosto
22 setembro

Para inscrições: contato@casacurumim.com.br

OBS: Levar toalha, manta ou cobertores sobressalentes e um óleo puro vegetal de côco ou outro da sua escolha, sem muito perfume.

Com
Sandra Sisla: Fisioterapeuta obstétrica, Doula, Educadora Pré Natal, estuda o desenvolvimento de bebês pela abordagem Emmi Pikler, promove encontros e oficinas para de mães/pais e seus bebês.

Ana Maria Lambert: Fisioterapeuta especializada em saúde da mulher, com larga experiência com toques sutis e meditação guiada. Viveu na Índia por cinco meses trabalhando num centro de saúde de mães e bebês. Terapeura de família, Educadora Perinatal e Consultora de amamentação e ritmos do bebê.