Oficina de Introdução da Alimentação Complementar


bayi-dan-buah

Oficina realizada pela nutricionista Dra. Rachel Francischi (FSP/USP) e fonoaudióloga Maria Teresa Cera Sanches (PUCAMP/ USP e Secretaria de Estado de SP.

Se você tem um bebê próximo à fase da transição da alimentação e gostaria de esclarecer dúvidas e aprofundar conhecimentos para favorecer essa nova etapa, bem como refletir sobre nutrição infantil saudável, humanizada e que desenvolve a autonomia do próprio bebê, participe desta Oficina!

Conversaremos sobre a alimentação saudável, enfatizando aspectos nutricionais, biológicos, psico-motores e cognitivos e refletiremos sobre questões sócio-culturais que permeiam nossos hábitos e escolhas.

Proporcionamos um espaço prazeroso para trocas sobre esse momento tão especial para a relação mãe/bebê para favorecer a comunicação entre mãe e filho, a harmonia da família, a integração da nova cuidadora (se for o caso), a garantia da qualidade da alimentação e a saúde infantil e a formação de hábitos saudáveis.

Compreender a autonomia do bebê ao comer, o comportamento deles nessa nova fase, as expectativas da família e sociedade, a quantidade de alimento necessária, bem como qual e como esse alimento irá ser introduzido trará segurança à família e possibilitará uma alimentação segura, eficaz e humanizada ao bebê!

Para quem: além da mãe e do bebê, você poderá trazer um acompanhante (babá, pai, avó ou avô).

Atenção: Agendamos, no máximo 8 duplas, para podermos discutir e aprofundar a questão da rotina de cada família e ainda favorecer a prática com os bebês.

Quando: Um encontro de 4 horas

PRÓXIMA TURMA: 1º de abril, das 9h às 14h

Para inscrições: administracao@casacurumim.com.br

REFERENCIAL TEÓRICO:

Nosso trabalho está respaldado cientificamente baseado em renomados autores nacional e internacionalmente na área da saúde materno-infantil, tais como Carlos Gonzalez, Winnicot, Brazelton, Chessa Lutter, Juan Rivera, Ricardo Uauy e Carlos Monteiro, além de estar de acordo com as guias e normas da nutrição infantil da Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e Academias de Pediatria de diversos países.

CONTEÚDO:

o O que significa alimentação complementar saudável?
o Formação de hábitos alimentares. Mitos x verdades.
o Grupos alimentares e seus principais nutrientes – compreendendo as reais necessidades do bebê nessa nova fase
o O que? Quanto? Quando e como introduzir os alimentos?
o Frutas, legumes ou cereais? Calendários de introdução de alimentos?
o Papinhas e/ou alimentos em pedaços?
o Baby-led weaning (valorização da iniciativa espontânea dos bebês se alimentarem sozinhos) – prática, se possível!
o Compreendendo o comportamento e as características do bebê na alimentação (relação com desenvolvimento motor- cognitivo – sensorial – personalidade)
o Alimentação segura e eficaz para um bebê é possível? O que a ciência refere sobre essa prática?
o Como tornar o momento da alimentação mais recreativo: prática, se possível!
o Dicas de receitas para a família: combinações de alimentos e valor nutricional, preparo, armazenamento e congelamento.
o Reflexões sobre os hábitos alimentares da família e respeito às preferências do bebê.
o Continuidade do aleitamento materno nessa etapa: como garantir a produção, técnicas de extração e congelamento do leite materno.
o Qual a melhor forma de oferecer o leite para o bebê quando a mãe está ausente (copinhos, mamadeiras, colheres e utensílios). Refletindo sobre a maturidade sensório – motora – oral (prontidão, engasgos, cuidados nessa fase)
o Aspectos práticos da introdução da alimentação complementar. Ansiedades, medos, dúvidas e a relação com o bebê.
o Organizando a rotina do bebê durante a fase de transição alimentar (horários, rotina, ritmo do bebê, trabalho da mulher)

Quem somos nós?
Dra. Rachel Francischi

Nutricionista pela Faculdade de Saúde Pública da USP há mais de 15 anos, com Mestrado em Biologia Funcional e Molecular pela UNICAMP. Professora universitária em cursos de graduação e pós-graduação no Brasil, Panamá e Chile, é autora de várias publicações científicas em temas diversos como comportamento alimentar, metabolismo, nutrição materno-infantil, obesidade, atividade física e saúde. Como nutricionista das Nações Unidas (2007 a 2012) brindou assessoria técnica para diversos países da América Latina e o Caribe em temas relacionados à alimentação e nutrição, com ênfase no grupo materno-infantil. É nutricionista do Programa Bem-Estar da Rede Globo desde 2014. Com formação em psicologia e programação neuro-linguística (PNL), realiza atendimento clínico e aconselhamento nutricional dirigido a bebês, crianças, adolescentes, gestantes, lactantes, atletas e adultos em geral que buscam melhorar a saúde, a qualidade de vida e/ou o desempenho físico através da alimentação. É coordenadora e facilitadora da Oficina de Introdução da Alimentação Complementar desde 2012. Mãe de Lucas e do Tiago, nascidos em 2011 e em 2016, acredita que o processo gestar, parir, amamentar, alimentar e criar seus filhos aumentou exponencialmente sua sensibilidade e capacidade de compreender e ajudar as pessoas. Gosta de ler, nadar, estar em contato com a natureza e brincar com crianças.

Dra. Maria Teresa Cera Sanches

Fonoaudióloga graduada pela PUC/Campinas, atua há 30 anos na área clínica e hospitalar. Com atuação durante 15 anos em hospitais credenciados como “Amigo da Criança”- referência do Ministério da Saúde, do SUS, possui vasta experiência em aleitamento materno e seguimento de bebês, desde a maternidade, Banco de Leite Humano, UTI-Neonatal, Método Canguru e ambulatório de seguimento de bebês até a fase pré-escolar.
Sempre buscando certificar a prática com a ciência, concluiu mestrado na área de Saúde Materno-Infantil e doutorado na área de Epidemiologia em Saúde Pública, ambos com enfoque para o tema de Aleitamento Materno, pela Faculdade de Saúde Pública da USP. É especialista em Ativação de Processos de Mudança na formação superior de profissionais de saúde (FIOCRUZ/ MS/ Rede Unida). Atualmente é pesquisadora do Instituto Saúde da Secretaria do Estado Saúde /SP, desenvolvendo pesquisas, capacitação de profissionais de saúde e atuação no mestrado profissional em Saúde Coletiva. Realiza assessoria técnica para a Secretaria de Saúde e Ministério da Saúde nas áreas da Saúde da criança e do Recém-Nascido e aleitamento materno, sendo uma das percussoras no país para a implantação e oficialização do Método Canguru como política pública nacional. Trabalha como consultora nacional do Método Canguru e é titulada capacitadora oficial desse Método, bem como para “Manejo clínico” e “ Aconselhamento em Amamentação”. É autora de publicações científicas, livros e capítulos e revisora científica de revistas da área da saúde, com temas variados em Aleitamento Materno, Prematuros e bebês de baixo peso ao nascer, Fonoaudiologia e Saúde Coletiva. Na clínica privada, atua com crianças pequenas com distúrbios alimentares, motricidade oral e dificuldades da fala e linguagem, além de enfoque especial para as duplas de mães-bebês com dificuldades na amamentação. É coordenadora e facilitadora da Oficina de Introdução da Alimentação Complementar desde 2012. Gosta muito de manter uma vida saudável, viajar, estar em contato com a natureza e fazer trilhas e novas descobertas. Música, dança, cinema e teatro estão entre suas atividades de lazer favoritas.