Orientação Familiar


A orientação familiar pode auxiliar processos como a chegada de irmãos, separações dos pais, mudanças de casa, escola, assim como ampliar reflexões diante das dificuldades de aprendizagens. Muitos pais e mães se sentem desorientados frente às ocorrências relacionadas com o universo infantil e juvenil e a escuta familiar, com um olhar profissional externo, costuma ser bastante benéfica para todos.

O atendimento também pode ser útil para mães e pais que buscam mais informações sobre métodos de ensino – aprendizagem, durante os períodos de escolha de escolas e cursos específicos.

Maíra Scombatti Faria

Psicopedagoga pós-graduada pelo Instituto Sedes Sapientiae, trabalha com crianças e adolescentes desde 1999, dando aulas e coordenando projetos educacionais e arte terapêuticos em escolas, centros de juventude e também junto à Secretaria de Estado da Cultura. Em 2002, iniciou os atendimentos em consultório Psicopedagógico e, desde então, utiliza a escuta, a brincadeira e a expressão artística para criar espaços de transformação das dificuldades de aprendizagem e relacionamentos. Além da graduação em Pedagogia, também possui formação em Artes Cênicas e Comunicação Social. As vivências de novas experiências ligadas à Arte, à Psicologia e às terapias corporais estão sempre presentes em sua rotina. Mãe do Theo e do Ian, é também autora do livro Conversas de Gente Grande – Histórias Infantis para Adultos (Ed. Com-Arte/USP). Atualmente, divide seu tempo entre os cuidados com os filhos e os atendimentos clínicos e institucionais. Também atua como colaboradora no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas (FMUSP), onde empreende oficinas teatrais para crianças e adolescentes em tratamento. Na Casa Curumim, oferece sessões de Psicopedagogia e Orientação Familiar.